Buscar
  • Beatriz Martins

Aluguel de Usina Solar: tudo que você precisa saber

Você sabe o que é aluguel de usina solar fotovoltaica? Muitos acham que é assunto apenas para grandes empresas com alto consumo de energia elétrica. Mas, na verdade, alugar uma usina solar é ideal para todos os tipos de consumidores.


A redução dos custos com energia pode chegar a até 30%. Porém, este número é variável devido a radiação solar do local de instalação da usina solar, bem como os benefícios fiscais que podem variar de Estado para Estado.


O mais interessante é que não existe custo de aquisição. E, como tudo que parece bom demais a gente desconfia, trouxemos este post com o objetivo de desmistificar o assunto e explicar o que você precisa saber para alugar uma usina solar fotovoltaica.


Como funciona o aluguel de usinas solares?


Um cliente com alto consumo de energia elétrica pode alugar uma usina sozinho. Mas, caso ele não possua o consumo mínimo exigido, é possível que ele se reúna a clientes distintos por meio de cooperativa ou de consórcio, para que juntos aluguem uma usina e economizem na conta de energia.


É importante destacar que todas as unidades consumidoras em questão devem ser atendidas pela mesma distribuidora que a usina solar fotovoltaica. Ou seja, devem estar dentro da mesma área de concessão.


O cliente, então, firmará um contrato de aluguel com a empresa que é proprietária da usina. Por meio desse contrato, o cliente tem o direito de usufruir da energia gerada pela usina que foi alugada.


Em caso de cooperativa ou consórcio, o contrato de aluguel é feito através do CNPJ deste novo ente. Já a divisão dos créditos de energia para os clientes, neste caso, é feita com base nas cotas de cada participante, previamente estipuladas.



Qual investimento que preciso fazer para alugar uma usina solar fotovoltaica?


Você não precisa investir NADA! É isso mesmo! Todo investimento para a construção e operação da usina é feito pelo investidor, que se torna o proprietário da usina.


Ou seja, o cliente paga a mensalidade descrita no contrato de aluguel para o investidor, e o desconto da energia cai direto em sua fatura de energia da concessionária.


Antes X Depois da fatura de energia


A fatura dos consumidores é formada pela tarifa de energia multiplicada pela quantidade de energia consumida, e a taxa de iluminação pública (COSIP).


Com o aluguel da usina, a fatura de energia passa a ser emitida com abatimento do consumo através de créditos de energia gerada. Ou seja, a usina solar fotovoltaica gera energia, a concessionária da região recebe essa energia em forma de créditos e o cliente recebe esses créditos na sua fatura de energia da própria concessionária.


O abatimento da fatura de energia da concessionária nunca chegará a zero, pois existe a taxa de disponibilidade, também chamada de taxa mínima, que obrigatoriamente deve ser paga. Ou seja, a fatura continua existindo, e ainda possui um valor residual a ser pago.


Assim, na prática, o consumidor pode economizar até 30% do valor total de sua fatura de energia sem investir nenhum centavo!


Uma dúvida frequente entre os consumidores é: Alugar uma Usina Solar Fotovoltaica está dentro da lei?


SIM! Tanto a Lei 14.300, como a Resolução Normativa n° 482/2012, regularizam os métodos de geração distribuída longe da carga.


É economia de graça para o consumidor, retorno financeiro para o investidor e energia limpa e renovável para o planeta.


9 visualizações0 comentário